MENU

Qual o melhor crédito habitação para comprar casa este ano?

Pedir um empréstimo para comprar casa é uma decisão que irá acompanhá-lo praticamente para o resto da vida. Por esta razão, deve focar-se na escolha do melhor crédito habitação.

Uma grande ajuda será fazer uma série de simulações em vários bancos, e ter muita atenção a todas as taxas e montantes cobrados.

Isto porque, descobrir qual o melhor crédito não é uma situação linear. Aquele que pode ser o melhor crédito para mim, pode não o ser para si, e por esse mesmo motivo, é importante analisar todas as opções.

Melhor crédito habitação: 6 aspetos a ter em conta na escolha

Não há milagres para conseguir um bom negócio. Existe sim muita pesquisa, muito trabalho e algum otimismo (uma atitude positiva ajuda sempre)!

No entanto, há alguns aspetos a ter em conta no momento de pedir um empréstimo. Há 6 que de destacam na altura de perceber qual é o melhor crédito habitação.

1 - Simulações nunca são demais

Quanto mais propostas tiver em cima da mesa, melhor! Cada proposta que receber será acompanhada da Ficha de Informação Normalizada Europeia (FINE).

Nesta ficha, estarão todas as informações relativas ao seu crédito. Todas as taxas, todos os encargos. Leia tudo com a máxima atenção e esclareça todas as questões com a instituição.

Analisar bem a FINE é meio caminho andado para descobrir qual o melhor crédito pessoal para si e para as suas necessidades.

2 - Produtos associados ao crédito

Adquirir produtos bancários no momento em que vai fazer o seu empréstimo faz parte do jogo.

Os bancos, na sua grande maioria, jogam com isso e propõem descidas nas taxas do crédito, caso seja subscrito este ou aquele produto.

Isto poderá (ou não) ser um bom negócio para si. Avalie tudo o que implica a aquisição desses produtos e se serão de facto vantajosos para si.

Muitas vezes a descida do spread com a contratação desses produtos, acaba por não compensar devido aos gastos que irá ter.

3 - Taxas de juro

Pode optar por uma taxa fixa, variável ou mista. Cada uma destas opções tem vantagens e desvantagens. Depende sempre da situação e do tipo de segurança que pretenda.

Por exemplo, se optar pela taxa fixa, não terá surpresas (a prestação vai manter-se sempre a mesma), mas ficará a pagar um pouco mais, ou seja, irá pagar por essa segurança.

Com uma taxa variável, embora possa pagar menos mensalmente, a verdade é que no caso de haver uma subida drástica da EURIBOR, o seu crédito poderá ficar muito mais caro.

4 - Avalie todas as despesas

Comprar uma casa vai custar-lhe muito mais que "apenas" o valor da casa. Existem sempre as despesas com o processo, com as quais tem de contar. Além disso, os produtos associados ao crédito (que referimos acima) são também uma despesa.

Além das despesas inerentes ao crédito, é também preciso pensar no IMI, no condomínio, nos seguros…

Comprar casa é uma grande responsabilidade financeira, por isso, conseguir escolher o melhor crédito habitação, é meio caminho para não ter problemas.

5 - Prazo de pagamento

Fechar um contrato pelo máximo de tempo poderá ser mais simpático, pois o valor total vai diluir-se pelos vários anos. Ou seja, irá pagar menos todos os meses e isso causa um impacto significativo no seu orçamento mensal.

No entanto, não se esqueça que, quanto mais tempo durar o seu empréstimo, mais caro será o seu empréstimo, de uma forma global.

Pode optar por contratar um crédito com um tempo menor, e pagar um pouco mais todos os meses. Globalmente, o valor será mais baixo.

Tudo irá depender da sua capacidade financeira. Seja qual for a decisão, é fundamental não comprometer o seu orçamento mensal.

Conseguir o melhor crédito habitação não tem só a ver com prestações, taxas ou produtos, tem também a ver com o facto de ser algo sustentável para si.

Só com uma prestação “simpática” consegue garantir que não irá ter problemas no futuro.  

6 - Estabilidade dos rendimentos

Este é um dos pontos mais importantes para o banco, no momento em que analisa a sua situação e decide se pode ou não conceder-lhe um crédito.

Idealmente, a prestação a pagar ao banco não deverá passar dos 35% a 40% do seu rendimento mensal.

Entregue ao banco o máximo de informação possível, que comprove que tem um rendimento estável. Isto poderá ser determinante.

O mercado oferece uma grande variedade de opções e produtos. Um determinado crédito habitação pode ser muito vantajoso para uma pessoa, e ser um péssimo negócio para outra.

Há objetivos diferentes, realidades diferentes, contextos diferentes, pessoas diferentes.

Por esta razão, é tão importante fazer várias simulações, de forma a encontrar o melhor crédito habitação para si.

Só desta forma poderá conseguir um bom negócio, adaptado a si e à sua realidade.

Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.